sábado, 20 de fevereiro de 2016

ANTERO DE QUENTAL


ANTERO DE QUENTAL: "O romantismo foi justamente condenado. O século, com um sentimento lúcido da sua verdadeira missão, afastou-se daqueles que lhes falavam uma linguagem, cujo brilho, cuja eloquência, cuja sinceridade, por maiores que fossem, não podiam encobrir o falso do princípio que a inspirava. Essa missão é essencialmente positiva, social e racional, e o romantismo era essencialmente apaixonado, individual e subjetivo. Por mais que se virasse para o futuro, a sua alma pertencia ao passado; enquanto o século, ainda nos momentos em que parece invocar o passado, é sempre para o futuro que caminha."

Postado por Daniel Costa

1 comentário:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Visão extremamente positivista, bem ao gosto da época.
Beijo*